quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Água Formosa


















Primeiro dia de aulas, hoje. Primeiro dia em que a rotina irá começar a instalar-se para dar lugar a um ritmo mais direito, hábitos mais certos, horários estabelecidos. É bom. Gosto de sentir que posso saber com o que contar, minimamente. Por outro lado, acaba a liberdade de gerir o tempo e as actividades conforme as possibilidades. Mas tudo tem o seu tempo e lugar próprios e tudo é bom.
Setembro marca não só o início do ano lectivo, como também o início do objectivo a que me propus: conhecer as nossas 27 Aldeias do Xisto, maravilha para quem quer conhecer o interior mais tradicional e preservado do país. 
Escolhi Água Formosa como ponto de partida por ser a que se encontra mais perto de nós, e não desiludiu. 
O dia estava muito quente. 42º, apaziguados pela perspectiva de ir a banhos ali perto, no Penedo Furado, o que acabou por não se concretizar. Mas eu aproveitei o melhor que consegui diante das circunstâncias e sonho já com a próxima visita a uma outra aldeia.
Água Formosa fica num vale perto da água, como convém a uma população que precisa de sobreviver. E ali, tem de tudo para sobreviver. Pedra para construir uma casa, terra para semear e água para viver, sol para se alimentar - a aldeia está estrategicamente localizada de modo a ser banhada pelo sol durante grande parte do dia. A água ainda corre, apesar da seca. A população residente, escassa e envelhecida, cuida da sua terra e previne já o Inverno que aí vem, limpando a levada da erva que a quer dominar, limpa o forno comunitário que cozeu pão recentemente no forno rústico de palha e telhos, cuida das flores plantadas em vasos junto à fonte e cuida de outras coisas que não vi mas que acontecem, certamente, num ritmo pacato. 
O percurso à volta da aldeia não o fiz por completo - para meu desgosto - mas previa-se todo lindo por igual, mesmo debaixo do calor intenso.
O aglomerado de casas era um convite à vivência caseira e a vontade era entrar em cada uma. A maior parte apresentava-se bem tratada e cuidada. Os pequenos pátios e/ou varandas tinham mesas com cadeiras e flores coloridas para alegrar os momentos de descanso de quem pode usufruir do espaço com vista sobre a ribeira e a serra.
A loja estava fechada, as casas estavam fechadas, as ruas vazias, mas a horta estava regada e de quando em vez ouvia-se um barulho vindo de um lado qualquer, prova da habitabilidade do local.
Muito calor, mas muito bonito. Fez-me sonhar, como me faz sonhar todo e qualquer passeio que dou, porque a finalidade de um passeio é renovar as nossas doses de energia, esperança, força e alegria e voltarmos revigorados para casa. 


5 comentários:

  1. Respostas
    1. De nada! É sempre um prazer ter companhia :) Beijinhos.

      Eliminar
  2. É bom mesmo quando tudo entra na rotina normal, apesar das férias serem muito boas! E adorei esse teu propósito e tomara possamos passear contigo por todos esses 27 lugares! Adorei ÁGUA FORMOSA! GOSTEI DOS TEUS COMENTáRIOS E RIS FAZ MESMO MUITO BEM! BEIJOS, LINDO DOMINGO,CHICA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prometo que passearão comigo, assim eu vá! E assim vamos indo, de risada em risada, não é, Chica? ;) Beijos.

      Eliminar
  3. Adorei conhecer também... através das suas fantásticas imagens!
    Fico ansiando pelas próximas!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar