quinta-feira, 14 de maio de 2015

O agricultor e o engenheiro














Temos de admitir: esta coisa do campo e do regresso às origens nas suas variadas formas, é uma moda. Uma moda pelo círculo repetitivo e rotativo da existência humana. Afinal, nada se cria, tudo se transforma e debaixo deste sol não há nada de novo.

Numa sociedade originalmente rural como a nossa, cansada dos esforços do campo que pareciam não levar a lado nenhum, seria natural a fuga para os centros urbanos, onde parecia que tudo se passava.
Hoje, os que fugiram para esses centros urbanos, perceberam que a ambição, o dinheiro e a tecnologia fácil são uma ilusão e um desperdício de energia. Então lembram-se das suas origens e regressam.
Até que um dia, os que hoje regressam, vão produzir descendência que vai perceber que o campo é uma chatice e vão querer desertar para a cidade... e por aí fora, que a história já foi escrita e não há aqui nada de novo. Tudo se repete, de uma forma ou de outra.
Mas temos de viver. E nessa vivência tentamos ser felizes, uns de uma maneira, outros de outra, e só o seremos se perseguirmos os nossos sonhos. Moda ou não, cíclico ou não, só poderei falar por mim.
Como me sinto, neste meu retorno ao campo, é como uma menina que nasceu na praia e toda a vida cresceu à beira do mar, banhando-se nele todos os dias. E cresceu à espera da onda certa, até que um dia a apanhou e se tornou uma surfista feliz.
E com toda a humildade afirmo: não se julgue o engenheiro maior que o agricultor por se achar mais esperto e produtivo e contribuir para a evolução do mundo, porque o engenheiro só vive porque o agricultor vive para o alimentar. E não se julgue o agricultor maior que o engenheiro por se sentir um com a terra e com a natureza e alguns dos seus mistérios e porque alimenta uma aldeia com o seu trabalho, porque pelo engenheiro o agricultor vive uma vida mais facilitada pela tecnologia que tem ao seu dispor.
Precisamos todos uns dos outros e que nos possamos entre ajudar em humildade e amor. Cada um na sua função, cada um igualmente útil. E no mais, que Deus continue com a Sua infinita paciência sobre nós. Porque todos somos criação Sua e a todos Ele quer chamar filhos.

4 comentários:

  1. Um descanso aos olhos tuas fotos e te ler nos faz bem! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Chica, pelas palavras tão carinhosas. Beijos.

      Eliminar
  2. Sempre voltamos as raízes , mesmo que seja só em sonho.
    Com a idade avançando vou deixando de lado tanta futilidade , tanta modernidade e estou querendo voltar pro meu mato ...onde vivi toda a minha infância e adolescencia.
    Mexer na terra cança, da energia e faz relaxar a noite.
    Suas fotos estão divinas!
    um grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lena, lindas as suas palavras. Beijinhos!

      Eliminar