terça-feira, 10 de março de 2015

Dos nossos dias pelo campo














Ver que as nossas favas já estão em flor, bem como uma série de outras verduras que brotam por todo o lado. Revolver toda a outra parte do terreno com o objectivo de lhe dar a forma e o conteúdo que projectamos e, nesse processo, receber a visita dos nossos já habituais amigos Tareco, Salsicha e Boby, baptizados por nós, que não lhes conhecemos verdadeiramente o nome nem eles o nosso, mas já fizemos as apresentações e somos muito amigos desde que eles não resolvam correr e brincar por cima das sementeiras! Como terra desbravada e encontrada praticamente virgem, tornou-se urgente dar-lhe outro tipo de alimento e o estrume virou o nosso maior aliado neste processo, originando horas cansativas a carregar e a descarregar duas carrinhas de excremento húmido e pesado, mas plenas de lições que aprendi e agradeci, sendo uma delas a forma de preparar um curral de ovelhas velhas e cansadas, cuja única utilidade no momento é exactamente produzir o estrume de que precisamos. E ver que a Primavera já dá os primeiros passos manifestados nos rebentos das amendoeiras que levaram uma poda valente no final do ano passado e que resolveram brotar, apesar da morte anunciada e nas flores das ameixoeiras e pessegueiros, voltando a dar à paisagem cor, alegria e esperança. E ver também que os dias já são tão maiores, que o ar está mais leve pelo sol que tem marcado presença forte nas últimas semanas e que os dias de trabalho se prolongam até se ver só um palmo à frente do nariz. Os dias correm, a vida corre, tudo é um ciclo, tudo se repete, mas tudo se transforma. Em especial dentro de nós... 

2 comentários:

  1. Trabalho não falta nessa época.Lindas fotos! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai não falta trabalha, não! Aaaaf! :) Beijinhos!

      Eliminar