sábado, 29 de novembro de 2014

Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas apenas existe




Li esta frase atribuída a Oscar Wilde, mas sei ser este um pensamento partilhado por muitos por esse mundo fora. E eu levanto o meu dedinho...
Sim, viver verifica-se ser uma coisa rara, onde o existir como formiguinha atarefada no meio do formigueiro é o que abunda. Nada contra a formiguinha trabalhadora, que nos dá exemplos sem igual para a vida. Mas é bom ter consciência do que somos, do que temos, do que significamos, do que tem significado. É bom pensar e observar. Para mim, viver é muito. Mas, muito do viver para mim, é isto: é observar a natureza nos seus pormenores e estar atenta ao bater do seu coração, para tentar sintonizar com o dela o meu.
Bom fim de semana!

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Sobre o amor...



Uma das coisas que mais prezo, é uma amizade sincera. E nessa amizade, cabem muitas conversas sobre tudo e sobre nada. E nessas conversas, há um mundo de insignificâncias e outro cheio de palavras e atitudes com significado, que nos acrescentam algo àquilo que já somos ou temos.
Foi num destes últimos momentos, que alguém me disse algo com uma simplicidade avassaladora, como o é também o seu significado:

Amar é ter um pássaro pousado na mão...
Em toda e qualquer circunstância
Não há garantias
Estamos todos em pé de igualdade
Na saúde e na doença
Ninguém sabe o que o futuro reserva

Assim. Sem sinais de pontuação. Não é um poema. Foi assim que recebi e assim fica para que cada um entenda conforme lhe aprouver.

domingo, 23 de novembro de 2014

A imaginação é uma pilha que move qualquer brinquedo


Não há melhor programa para um dia de Outono, que calçar umas galochas e partir à descoberta com uma criança. Atravessando riachos "profundos" e por entre bosques "tenebrosos", mato maior que nós e pronto a "engolir-nos", tentamos descobrir "ruínas de tempos passados", evitando a todo o custo confrontos com os javalis que por ali andam esfomeados, passando ao lado dos rastos que deixam. Qualquer barulho nos deixa alerta e qualquer sombra desperta a nossa atenção. Não vão os gnomos andar a preparar das suas... E chegamos ao fim da aventura um "pouquinho" mais sujos do que quando a começámos, mas felizes e cheios da boa disposição que se prolonga pelo resto do dia!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Desejando-vos a continuação de uma semana tranquila e aconchegante



É o que temos, mas mesmo o que temos, pode ser bom. Até que o sol venha.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

"Somos a favor da preservação das borboletas na barriga"













Apesar das dificuldades, a sensação de recomeço e de toda a excitação que isso provoca, não sai de dentro de mim.
A visão de um campo aberto à nossa frente é como uma tela em branco, pronta a receber as cores da nossa inspiração. O planeamento, a execução, o trabalhar a terra, o retirar dela o produto, tudo faz parte do processo. E o orvalho da estação, o sol quente que abafa o frio, o nevoeiro na serra e as nuvens branquinhas, só me estimulam e enchem a alma. Cada inspirar é uma lufada de ar fresco que me renova.
É bom ter a certeza de que a Natureza nos dá tudo aquilo de que precisamos e que nem a sua imprevisibilidade nos afasta de a tentar perceber e obter dela o que necessitamos e que ela gosta de dar.
Esta comunhão com a terra é um ensinamento. Ver quem a entende, obter dela o sucesso, é uma motivação para mim. Ideias, anseios, desejos, projectos, tudo isto nos faz esvoaçar as borboletas que trazemos na barriga.
Apesar das dificuldades, continuamos na luta. Os dias de sol enchem-nos de coragem e aquecem-nos as mãos para o trabalho. O frio da estação revigora-nos e faz-nos prosseguir, mesmo em dias de nevoeiro e noites sem lua. Deus é a nossa bússola.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

É por isto que eu gosto tanto do Outono IV






quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Por estes dias




Quando a vida real nos puxa para viver, é fácil relegar a vida virtual para segundo plano. Muitos caminhos se cruzam no nosso caminho e há que saber escolher ou escolher todos. Nem sei se isso é possível, mas sei que me foi dada uma nova vida no início deste ano. Tem sido um ano difícil, mas sem dúvida, um ano de oportunidades e experiências. Todas gratificantes. Mesmo as que se fazem à custa de lágrimas. Não importa assim tanto, o importante é o resultado. E a todos os que têm feito parte deste processo, seja na vida real, seja na vida virtual, o meu muito obrigada. Obrigada pelo apoio, pela motivação, pela força, pela energia positiva, pelas sugestões, pela companhia, pelo carinho que me chega.
Chegou a altura de abraçar mais um projecto. Um projecto de mãos, habitado no coração. Exactamente como eu gosto. Exactamente aquilo que me move. Para já, não vivo na expectativa de ver grandes frutos aparecerem, apenas aqueles que forem possíveis, ao ritmo a que for possível. Como em tudo, o meu lema tem sido "devagar, mas com consistência". E assim quero continuar, porque é assim que me identifico e me sinto forte.
Muito em breve darei notícias mais concretas do que escrevo aqui. Mais um passo na minha vida. Não é um grande passo para a Humanidade, mas sem dúvida que o é para mim!